top of page

Como encarar as diferentes perspectivas?


Ao falarmos de perspectivas não podemos deixar de considerar que está muito próximo de expectativas, ou seja, aquilo que internamente nós esperamos, porém tendenciamos a ficar no campo da imaginação.

Também nesse contexto, considerar que o “novo” também proporciona certas inquietações, angustias, justamente por uma falsa ideia na grande maioria ou quase sempre de controlar. E por que será que desenvolvemos esse comportamento que desencadeia em medo, ansiedade, insegurança, culpa, resistência?

Os comportamentos estão relacionados ao quanto no nosso desenvolvimento já fomos ou nos sentimos responsáveis por fazer dar certo algo ou até mesmo culpados se algo der errado. Não é fácil percorrer esse caminho para compreensão e consciência, pois falamos de emoções /sentimentos que estão feridos e muitas vezes enfraquecem a postura/comportamento diante de uma situação.


Porém não há uma solução mágica, mas há a auto percepção que consiste em reconhecer suas idealizações/perspectivas, se são pautadas dentro de uma realidade considerando os fatos reais, e diante disso considerar e estar no presente, ou seja, olhando para o momento ou situação do presente e perceber as possibilidades para o enfrentamento.

Não há mudança ou resultados sem que se passe por ele, tendo em alguns casos a procrastinação como aliada.

Para encarar as diferentes perspectivas é necessário compreender quais crenças envolvidas há na sua vida que te limitam, o quanto há de sentimentos que precisam ser ressignificados e assim potencializando e tornando –se consciente do seu Eu verdadeiro.


-Dra. Elaine Leite


3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page