top of page

Distorção da Autoimagem e Mídias Sociais



As mídias sociais têm desempenhado um papel cada vez mais significativo na forma como percebemos a nós mesmos e aos outros. Uma das consequências mais preocupantes dessa influência é a distorção da autoimagem.

O excesso de exposição a imagens de corpos “perfeitos” nas redes sociais pode levar a comparações prejudiciais com o próprio corpo. Essa comparação constante pode resultar em uma percepção distorcida da própria aparência, conhecida como distorção da autoimagem.


A distorção da autoimagem é um transtorno psicológico onde a pessoa tem uma visão distorcida de seu próprio corpo. Isso pode levar a uma série de problemas de saúde mental, incluindo baixa autoestima, depressão e transtornos alimentares.

As redes sociais, com sua ênfase na aparência física e na perfeição estética, podem exacerbar esses problemas. A constante exposição a imagens idealizadas pode criar expectativas irreais e pressões para se adequar a padrões de beleza inatingíveis.


É importante lembrar que as imagens que vemos nas redes sociais muitas vezes não representam a realidade. Muitas imagens são cuidadosamente curadas, editadas ou filtradas para apresentar uma versão idealizada da realidade.


Portanto, é crucial promover uma compreensão saudável e realista da autoimagem. Isso pode incluir limitar o tempo gasto nas redes sociais, buscar fontes de validação interna em vez de externa, e lembrar que cada corpo é único e merece ser celebrado. Além disso, é importante buscar ajuda profissional se você ou alguém que você conhece está lutando com a distorção da autoimagem.

10 visualizações0 comentário

댓글


bottom of page