top of page

Como trabalhar demais pode afetar sua saúde mental?

Atualizado: 14 de dez. de 2022

Trabalhar é um ato de criar, desenvolver e elaborar, além de ser o ato de autorrealização de muitas pessoas. No entanto, o trabalho também pode ser a causa de enfermidades ou patologias. Uma patologia que recentemente tem aparecido cada vez mais, nos mostra que o trabalho excessivo pode ser um grande problema. Estamos falando da Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional.


A Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional, é um disturbio emocional que também pode afetar de modo gradativo o corpo humano com sintomas físicos. Geralmente, a Síndrome de Burnout ou Síndrome de Esgotamento profissional pode estar presente em ambientes de trabalho desorganizados, de alta competitividade, onde regras e rotinas da empresa podem afetar a qualidade de vida do funcionário.


Os principais sintomas da Síndrome de Burnout incluem:


-Cansaço excessivo, físico e mental.

-Dor de cabeça frequente.

-Alterações no apetite.

-Insônia.

-Dificuldades de concentração.

-Sentimentos de fracasso e insegurança.

-Negatividade constante.

-Sentimentos de derrota e desesperança.

-Sentimentos de incompetência.

-Alterações repentinas de humor.

-Isolamento.

-Fadiga.

-Pressão alta.

-Dores musculares.

-Problemas gastrointestinais.

-Alteração nos batimentos cardíacos.


O diagnóstico da Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profisional é fornecido por um Psicólogo ou Psiquiatra, desde que seja especialista. É importante analisar e reconhecer os sintomas, pois muitas pessoas que possuem a síndrome não sabem que estão inseridas neste quadro. Uma boa dica para reconhecer, além da busca por um profissional adequado ou a autoanálise, é pedir a opinião de familiares e amigos. A Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento também pode afetar as relações, afinal, trabalhar demais pode ocasionar desconfortos na convivência ou comportamentos que motivam o afastamento de pessoas próximas.


Tayná Brandão - Estudante de Psicologia


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page